Áreas de Intervenção

Atividades Económicas

Levantamento das necessidades de formação para 2018

A Câmara Municipal de Odivelas (CMO) em colaboração com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) tem ao dispor dos empresários e funcionários das empresas do Concelho de Odivelas diversas ações de formação de curta duração para ativos, gratuitas.

Com vista a adequar a oferta formativa às reais necessidade dos ativos das empresas do concelho, vimos por este meio solicitar o preenchimento do presente questionário de levantamento de necessidades de formação para 2018, até ao dia 4 de dezembro de 2017, e a devolução do mesmo para o e-mail: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt.

  Levantamento das necessidades de formação

Agradecemos desde já a vossa colaboração!

Questionário às Empresas
Boletim Empresarial de Odivelas

OdiContact

  Uma porta aberta para os empresários e munícipes de Odivelas

OdiEmpresas

Informamos que se encontram abertas as candidaturas à 3ª Edição do Prémio Distinção Empresarial nas categorias: Carreira, Criação de Emprego e Inovação a pensar em si. 

Este prémio é dirigido aos empresários do concelho de Odivelas, que queremos distinguir pela sua capacidade de resiliência, de projeção, de dignificação empresarial e criação de postos de trabalho.

Ver regulamento e Ficha de Inscrição

Mais informações: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt

a) Assistência Empresarial

Esta Atividade da Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados passa pela promoção de uma relação personalizada com todos os agentes económicos e no apoio às empresas que pretendam instalar-se em Odivelas.

Para obter informações da Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados, pode contatar-nos através do e-mail:
Atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt ou através do telefone nº 219 320 400.

b) Divulgação de programas de apoio às empresas

Comércio Investe

Teve início no dia 13 de Fevereiro, uma nova fase do programa Comércio Investe (anteriormente designado por ModCom), que disponibiliza 20 milhões de euros para a modernização do comércio tradicional.

A apresentação de candidaturas para projetos individuais decorre entre 13 de fevereiro e 27 de março de 2015; para os projetos que reúnam vários operadores, as datas para a receção de candidaturas vão de 13 de Fevereiro a 13 de Abril de 2015.

No âmbito do Fundo de Modernização do Comércio, que é financiado pelas taxas pagas pela grande distribuição para novas licenças de abertura ou remodelação de áreas comerciais, "a dotação orçamental" desta fase do Comércio Investe "é de 20 milhões de euros", adianta o diploma publicado.

Quem pode beneficiar?

Previsto no quadro da reforma do licenciamento comercial de 2004, que liberalizou as autorizações de grandes superfícies comerciais determinando que parte da receita cobrada pelo Estado a grupos como Sonae, Jerónimo Martins ou Inditex (Zara) fosse reconvertida em financiamento ao comércio tradicional, o programa de modernização do comércio visa essencialmente a atividade de pequena dimensão.

O que é reiterado nesta nova fase que arranca no final desta semana: "no presente concurso apenas são apoiados os estabelecimentos de comércio a retalho tradicional e de proximidade, com área de venda inferior a 500 metros quadrados".

Os candidatos têm que fazer o "registo prévio do promotor [do projecto] no sítio da Internet do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação".

Quem fica de fora?

O despacho agora publicado determina como "excluídas" a esta fase do programa de modernização as atividades de "comércio a retalho de combustíveis para uso doméstico em estabelecimentos especializados" e gasolineiras; de comércio online, "quando não exercida em conjunto com outras atividades de comércio a retalho enquadráveis".

As atividades de veterinárias; as áreas de saúde e os salões de cabeleireiro e institutos de beleza também ficam de fora.

Para mais informações consultar www.iapmei.pt

Fundo de Modernização do Comércio

O Decreto-Lei n.º 178/2004, de 27 de julho, alterado pelo Decreto-Lei n.º 143/2005, de 26 de agosto, criou o Fundo de Modernização do Comércio, que visa a modernização e a revitalização da atividade comercial, particularmente em centros de comércio com predomínio de comércio independente de proximidade, em zonas urbanas ou rurais, bem como a promoção de ações e programas de formação dirigidos ao setor do comércio. Por sua vez, o Regulamento de Gestão do Fundo de Modernização do Comércio foi aprovado pela Portaria n.º 1297/2005, de 20 de dezembro, alterada pela Portaria n.º 1359/2006, de 4 de dezembro.

A presente portaria cria e regulamenta, no âmbito do Fundo de Modernização do Comércio, a medida "Comércio Investe", financiada através do referido fundo, com dotação orçamental diferenciada por região, com vista ao lançamento de uma nova fase de apoio à atividade comercial, que reflita não só uma simplificação de processos e a modernização dos apoios, mas principalmente o seu ajustamento ao contexto económico e às exigências crescentes que este coloca à atividade comercial.

A medida "Comércio Investe" pretende focalizar os apoios em projetos com crescente conteúdo qualitativo, em detrimento de intervenções de natureza infraestrutural, de forma a privilegiar projetos que promovam a criação de fatores de diferenciação claros que possibilitem melhorar os níveis qualitativos da oferta comercial do comércio de proximidade, principalmente aquele que se concentra em centros urbanos ou que valoriza o produto interno. Neste sentido, são privilegiadas as atuações conjuntas destinadas ao aumento da competitividade da oferta comercial dos espaços urbanos, incentivando novas ideias e novos serviços de suporte ao cliente que permitam uma melhoria consistente e sustentada dos níveis de serviço prestado.

Portaria n.º 236/2013 de de 24 de julho

Neste espaço a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados irá
disponibilizar a todos os empresários informação referente a apoios/incentivos nacionais e europeus a que se possa candidatar:

Estão abertos desde o dia 24 de Outubro de 2012, dois novos Concursos no âmbito dos Sistemas de Incentivos do QREN.

Linhas de Apoio Financeiro ao Setor do Turismo

Com uma dotação global de 200 milhões de euros, estão disponíveis linhas de crédito que visam colmatar as dificuldades de tesouraria das empresas do setor e contribuir para a qualificação da oferta turística:

  1. Linha de Apoio à Tesouraria
    • Objetivo: Antecipação dos recebimentos a prazo que as empresas turísticas detenham sobre terceiros (remessas documentárias, letras e faturas).
    • Orçamento: 80 Milhões de euros
  2. Carência de Reembolso
    • Objetivo: Aprovação de carências de reembolso de financiamentos contratados ao abrigo dos anteriores Protocolos Bancários celebrados entre o Turismo de Portugal, I.P. e as Instituições de Crédito parceiras
    • Prazo máximo: Período máximo de 18 meses
  3. Linha de Apoio à Qualificação da Oferta
    • Objetivo: Apoio a projetos de criação ou de requalificação de empreendimentos turísticos, de empreendimentos ou atividades de animação e de estabelecimentos de restauração.
    • Orçamento global: Mínimo de 120 milhões de euros, dos quais 60 milhões de euros alocados pelo Turismo de Portugal, I.P.

+ Informação

Sistema de Incentivos à Inovação

Inovação Produtiva

Aviso de Abertura de Candidaturas n.º12/SI/2012 - SI Inovação – Inovação Produtiva

  • Prazos para a Apresentação de Candidaturas:
    • Fase I – candidaturas rececionadas entre o dia 24 de outubro de 2012 e o dia 29 de novembro de 2012 (24 horas);
    • Fase II – candidaturas rececionadas entre o dia 30 de novembro de 2012 e o dia 18 de fevereiro de 2013 (24 horas);
    • Fase III – candidaturas rececionadas entre o dia 19 de fevereiro de 2013 e o dia 22 de abril de 2013 (24 horas);
    • Fase IV – candidaturas rececionadas entre o dia 23 de abril de 2013 e o dia 5 de setembro de 2013 (24 horas).
  • Dotação POR Lisboa (mil €): 1500
  • Objetivos e Prioridades: O alargamento da base de empresas inovadoras com forte componente exportadora constitui prioridade das políticas públicas, materializada no Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (“+E+I”).
    O SI Inovação visa promover os projetos de investimento produtivo pela via da produção de novos bens e serviços, da adoção de novos processos tecnológicos, organizacionais ou de inovação de mercados.
    A importância de criar condições favoráveis ao aumento das exportações justifica a orientação do investimento em favor das atividades transacionáveis e a consequente concentração dos esforços nos projetos das empresas portuguesas orientados para o mercado global.
    O presente aviso dirige-se, primordialmente, a projetos que apostem na internacionalização da economia, na adoção de processos de inovação que aportem ganhos de competitividade para os seus promotores e que contribuam para o objetivo de aumentar a qualificação do tecido empresarial numa lógica integrada de especialização inteligente.
  • Tipologia de Projetos a Apoiar: As tipologias de investimento de inovação a apoiar (alíneas a) e b) do n.º 1 do artigo 5.º do Regulamento do SI Inovação), são as seguintes:
    • Produção de novos bens e serviços ou melhorias significativas da produção atual através da transferência e aplicação de conhecimento (alínea a) do n.º 1 do artigo 5.º do Regulamento do SI Inovação), não sendo suscetíveis de apoio os projetos referidos no n.º 5 do artigo 5.º do Regulamento do SI Inovação;
    • Adoção de novos, ou significativamente melhorados, processos ou métodos de fabrico, de logística e de distribuição, bem como métodos organizacionais ou de marketing (alínea b) do n.º 1 do artigo 5.º do Regulamento do SI Inovação.
  • Taxas Máximas, Limites de Incentivos e Majorações: No âmbito do presente Aviso aplica-se a taxa base máxima (45%), prevista no n.º 1 do artigo 14.º do Regulamento do SI Inovação, e a majoração prevista na alínea a) do n.º 1 do do mesmo artigo.
    Aos projetos promovidos por pequenas empresas cuja despesa elegível seja superior a 5 milhões de euros, aplica-se a majoração “Tipo Empresa” (alínea a) do n.º 1 do artigo 14.º do Regulamento do SI Inovação), equivalente a “média empresa”, ou seja, 10 pontos percentuais.
    Para os projetos enquadrados no POR Algarve e no POR Lisboa, o montante máximo de incentivo a conceder por projeto não pode exceder, respetivamente, os 2.000 mil euros e os 500 mil euros.

Informação detalhada sobre os avisos para a apresentação de candidaturas encontra-se disponível em www.pofc.qren.pt

Projetos de Empreendedorismo

Aviso de Abertura de Candidaturas n.º13/SI/2012 - SI Inovação – Projetos de Empreendedorismo

  • Prazos para a Apresentação de Candidaturas:
    • Fase I – candidaturas rececionadas entre o dia 24 de outubro de 2012 e o dia 29 de novembro de 2012 (24 horas);
    • Fase II – candidaturas rececionadas entre o dia 30 de novembro de 2012 e o dia 18 de fevereiro de 2013 (24 horas);
    • Fase III – candidaturas rececionadas entre o dia 19 de fevereiro de 2013 e o dia 22 de abril de 2013 (24 horas);
    • Fase IV – candidaturas rececionadas entre o dia 23 de abril de 2013 e o dia 5 de setembro de 2013 (24 horas).
  • Dotação POR Lisboa (mil €): 1000
  • Objetivos: A promoção da inovação no tecido empresarial através do estímulo ao empreendedorismo constitui uma das prioridades das políticas públicas de apoio à inovação, materializada no Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (“+E+I”).
    No âmbito do SI Inovação são suscetíveis de apoio projetos de investimento de criação de empresas e atividades nos primeiros anos de desenvolvimento, dotadas de recursos qualificados ou que desenvolvam atividades em setores com fortes dinâmicas de crescimento.
    A importância de criar condições favoráveis ao aumento das exportações justifica a orientação do investimento em favor das atividades transacionáveis e a consequente concentração dos esforços nos projetos das empresas portuguesas orientados para mercados internacionais.
    A prioridade assente na internacionalização não dispensa o cumprimento dos requisitos presentes no SI Inovação – “Empreendedorismo Qualificado” os quais exigem empresas dotadas de recursos humanos qualificados ou empresas que desenvolvam atividades em setores com fortes dinâmicas de crescimento, contribuindo, desta forma, para a alteração do perfil produtivo nacional. Assim, a par da dimensão Internacionalização este concurso abrange ainda as seguintes prioridades:
    • Criação de empresas em setores de alta/média tecnologia ou de forte intensidade de conhecimento ou de serviços qualificados com valor acrescentado em atividades turísticas (conforme lista anexa);
    • Criação de empresas com potencial de crescimento, que valorizem a aplicação de resultados de anteriores projetos de I&DT na produção de novos bens ou serviços.
  • Tipologia de Projetos a Apoiar: A tipologia de investimento de inovação a apoiar corresponde à criação de empresas ou projetos de empresas nascentes (até 3 anos), classificadas como PME, prevista na alínea d) do n.º 1 do artigo 5.º do Regulamento do SI Inovação.

Despesas Elegíveis e Ajustamento nos Limites

Tendo em consideração as fases para apresentação de candidaturas definidas no ponto anterior, são consideradas elegíveis as despesas de investimento realizadas:

  1. Fase I – até 31 de dezembro de 2014.
  2. Fase II, III e IV – até 30 de junho de 2015.

Os limites mínimo e máximo de despesa elegível são de 50.000 euros e 1.500.000 euros, respetivamente, exceto para o POR Lisboa em que o limite máximo de despesa elegível é de 500.000 euros.

As despesas em formação de recursos humanos (n.º 2 do artigo 11.º do Regulamento do SI Inovação) são elegíveis nas condições definidas no Regulamento Específico dos Apoios à Formação Profissional.
A elegibilidade de despesas em formação de recursos humanos contribuirá para dar resposta ao necessário reforço na criação de competências empresariais ao nível da inovação e na qualidade da gestão.

As despesas elegíveis em formação de recursos humanos não poderão representar mais do que 30% das despesas elegíveis totais do projeto.

As despesas com a construção de edifícios, obras de remodelação e outras obras de construção, previstas no nº 4 do artigo 11º do Regulamento do SI Inovação, apenas são elegíveis nos projetos do setor do turismo, estando limitadas a um máximo de 60% das despesas elegíveis totais do projeto.

Para os projetos enquadrados no POR Lisboa encontra-se totalmente excluída do presente Aviso a elegibilidade das despesas de construção de edifícios, obras de remodelação e outras obras de construção, previstas no n.º 4 do artigo 11.º do Regulamento do SI Inovação.

Para informação mais detalhada, consultar o seguinte link

Sistema de Incentivos à I&DT

Empresas em Co Promoção

Aviso de Abertura de Candidaturas n.º 08/SI/2012 - SI I&DT

  • Prazos para a Apresentação de Candidaturas:
    • Fase I – candidaturas rececionadas entre o dia 12 de outubro de 2012 e o dia 15 de novembro de 2012 (24 horas);
    • Fase II – candidaturas rececionadas entre o dia 16 de novembro de 2012 e o dia 12 de março de 2013 (24 horas);
    • Fase III – candidaturas rececionadas entre o dia 13 de março de 2013 e o dia 20 de agosto de 2013 (24 horas).
  • Dotação POR Lisboa (mil €): 2500
  • Tipologia de Projetos: Projetos I&DT- Empresas em Co Promoção
  • Objetivos: O alargamento da base de empresas inovadoras com forte componente exportadora constitui prioridade das políticas públicas, materializada no Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (“+E+I”).
    O SI Inovação visa promover os projetos de investimento produtivo pela via da produção de novos bens e serviços, da adoção de novos processos tecnológicos, organizacionais ou de inovação de mercados.
    A importância de criar condições favoráveis ao aumento das exportações justifica a orientação do investimento em favor das atividades transacionáveis e a consequente concentração dos esforços nos projetos das empresas portuguesas orientados para o mercado global.
    O presente aviso dirige-se, primordialmente, a projetos que apostem na internacionalização da economia, na adoção de processos de inovação que aportem ganhos de competitividade para os seus promotores e que contribuam para o objetivo de aumentar a qualificação do tecido empresarial numa lógica integrada de especialização inteligente.

Mais informação consultar o seguinte aviso

Projeto Individual

Aviso de Abertura de Candidaturas n.º 07/SI/2012 - SI I&DT

  • Prazos para a Apresentação de Candidaturas:
    • Fase I – candidaturas rececionadas entre o dia 12 de outubro de 2012 e o dia 15 de novembro de 2012 (24 horas);
    • Fase II – candidaturas rececionadas entre o dia 16 de novembro de 2012 e o dia 12 de março de 2013 (24 horas);
    • Fase III – candidaturas rececionadas entre o dia 13 de março de 2013 e o dia 20 de agosto de 2013 (24 horas).
  • Dotação POR Lisboa (mil €): 3300
  • Tipologia de Projetos: Projetos I&DT- Projeto Individual
  • Objetivos: O presente concurso visa a intensificação do esforço nacional de I&DT e a criação de novos conhecimentos com vista ao aumento da competitividade das empresas.
    Os projetos a apoiar no âmbito do presente Aviso deverão corresponder a projetos de I&DT promovidos por empresas, compreendendo atividades de investigação intelectual e industrial e/ou de desenvolvimento experimental, conducentes à criação de novos produtos, processos ou sistemas ou à introdução de melhorias significativas em produtos, processos ou sistemas existentes.

Mais informação consultar o seguinte aviso

Despesas Elegíveis

Além das restrições à elegibilidade de despesas previstas no Regulamento do
SI I&DT e em Orientações Técnicas específicas, estabelecem-se ainda os seguintes princípios:

  1. a) No caso das despesas previstas nas alíneas e) e f) do n.º 1 do Art.º 11.º do regulamento do SI I&DT apenas se considera como despesa elegível o valor das amortizações correspondentes à imputação durante o período da sua utilização no projeto;
  2. b) No que respeita a despesas com deslocações e estadas, só são consideradas elegíveis as que comprovadamente resultem de necessidades estritamente relacionadas com atividades de cariz científico e de desenvolvimento tecnológico do projeto;
  3. c) Os investimentos das entidades do SCTN realizados em regiões fora da Convergência (Lisboa ou Algarve) mas inseridos em projetos liderados por empresas cujos investimentos estejam localizados nas regiões Convergência (Norte, Centro e Alentejo) têm as correspondentes despesas elegíveis limitadas ao valor das despesas elegíveis das empresas realizadas nas regiões Convergência;
  4. d) No apuramento das despesas elegíveis com pessoal técnico do promotor, aquisição de serviços a terceiros e consultoria, a afetação temporal ao projeto deve ser expressa com referência ao equivalente ao n.º de pessoas imputadas a tempo integral por mês, arredondado a uma casa decimal.

Para os projetos enquadrados nos PO Regionais do Alentejo e Algarve, o limite mínimo de despesa elegível é de 75 mil euros.

Informação detalhada sobre os avisos para a apresentação de candidaturas encontra-se disponível em www.pofc.qren.pt

Estão abertos desde o dia 27 de Fevereiro de 2012, quatro novos Concursos no âmbito dos Sistemas de Incentivos do QREN.

Estes concursos pretendem aumentar a capacidade produtiva das empresas nacionais, promovendo a sua presença ativa no mercado global, estimular a presença em redes de cooperação internacionais e novos projetos de vertente internacional.

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME

Aviso de Abertura de Candidaturas n.º 05/SI/2012 - Projetos Conjuntos -Internacionalização

  • Prazos para a Apresentação de Candidaturas:
    • Fase 1 - de 31 de julho de 2012 a 31 de outubro de 2012 (24 horas);
    • Fase 2 - de 22 de abril de 2013 a 15 de julho de 2013 (24 horas).
  • Montante (mil €):
    • Fase 1 - 250 000 €;
    • Fase 2 - 250 000 €.
  • Tipologia de Projetos: O presente Aviso destina-se exclusivamente à modalidade de Projetos Conjuntos (alínea b) do n.º 1 do artigo 6.º do Regulamento do SI Qualificação de PME) - Entidades públicas com competências específicas em políticas públicas dirigidas às PME, associações que com aquelas entidades tenham estabelecido parcerias para a prossecução de políticas públicas, as associações empresariais e entidades do SCT.
    Os projetos candidatos deverão contemplar apenas a tipologia de investimento Internacionalização (alínea l) do n.º 1 do artigo 5.º do Regulamento SI Qualificação de PME).
  • Objetivos: O SI Qualificação de PME incentiva projetos de investimento tendo em vista a promoção da competitividade das empresas, bem com a sua capacitação para se internacionalizarem.
    Desta forma, os projetos candidatos ao presente Aviso deverão visar a promoção da competitividade das empresas, designadamente a sua capacidade de resposta e presença ativa no mercado global, através do desenvolvimento de um programa estruturado de intervenção nas PME. Esse programa deverá apresentar soluções comuns e coerentes face a um conjunto de problemas ou oportunidades a explorar, claramente identificadas e justificadas, no quadro das empresas a envolver.

Para informação detalhada acerca dos procedimentos de candidatura e regulamentação, consulte www.porlisboa.qren.pt

Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extra Judicial (SIREVE)

O SIREVE – Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extra Judicial, surge no âmbito do conjunto de medidas estratégicas desenvolvidas pelo Governo para a reestruturação / revitalização de empresas, com o objetivo de promover condições para recuperação de empresas em dificuldade mas que tenham potencial de viabilização.

É uma alternativa à resolução por via judicial prevista nos Códigos da Insolvência e Recuperação de Empresas (CIRE). Este mecanismo, por seu lado, privilegia a agilização do processo de negociação com os principais credores das empresas por forma a garantir a continuidade das suas atividades.

O IAPMEI é a entidade que assegura a operacionalização do SIREVE sendo o dinamizador de todo o processo.

Principais vantagens do SIREVE face ao anterior quadro legal:

  • Redução significativa dos prazos para conclusão do processo negocial, que passou de 9 para 4 meses;
  • Criação de mecanismos de proteção do devedor e dos credores durante a fase do processo negocial;
  • Maior facilidade no processo negocial através da utilização de uma plataforma eletrónica própria disponibilizada pelo IAPMEI;
  • Possibilidade de qualquer credor não identificado pelo devedor solicitar a sua participação no processo negocial;
  • Obtenção de planos de pagamento com os principais credores da Sociedade e em condições mais vantajosas para a empresa devedora.

Destinatários:

Este mecanismo destina-se a qualquer empresa em situação económica difícil ou em situação de insolvência iminente.
Não é possível recorrer ao SIREVE nos casos em que se verifique:

  • Apresentação à insolvência por parte da empresa;
  • Declaração de insolvência da empresa;
  • Pendência do Processo Especial de Revitalização (PER);
  • Conclusão, sem aprovação do plano de recuperação, do Processo Especial de Revitalização (PER) nos dois anos anteriores à apresentação do requerimento de utilização do SIREVE, nos termos do artigo 17º-G do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas (CIRE).

Como Funciona:

A empresa deve dar início ao processo junto do IAPMEI preenchendo um requerimento eletrónico disponível para o efeito na página de internet daquela entidade, o que desencadeará um processo que demorará no máximo 3 meses até chegar à sua conclusão.

O recurso ao SIREVE envolve o pagamento de uma taxa para suportar os encargos inerentes à gestão do procedimento, a qual ainda carece de regulamentação que será oportunamente divulgada.

O requerimento deve incluir uma série de elementos, a saber:

  1. Fundamentos do recurso ao SIREVE;
  2. Identificação das partes a participar no SIREVE;
  3. Identificação do credor ou dos credores que representem, pelo menos, 50% das dívidas da empresa constantes do balancete analítico, o qual deve reportar uma situação patrimonial com antiguidade não superior a três meses relativamente à data de apresentação do requerimento;
  4. Conteúdo do acordo que se pretende obter;
  5. Plano de negócios - a empresa deve demonstrar que no final do período de cinco anos consegue atingir uma situação económica e financeira equilibrada, com um rácio de autonomia financeira superior a 15% ou 20%, consoante se trate de pequena e média empresas (PME) ou grande empresa, respetivamente, e um rácio de liquidez geral superior a 1,05.

Para mais informações consultar o site www.iapmei.pt

Call for Entrepreneurship

Estão abertas as candidaturas para a 2.ª fase do programa “Call For Entrepreneurship” da Portugal Ventures. A iniciativa é aberta a empreendedores que tenham um projeto inovador e global.

O Call For Entrepreneurship, é uma iniciativa que visa possibilitar o acesso a investimento de capital de risco de projetos inovadores de base científica e tecnológica na fase semente, nomeadamente nas áreas de:

  • Tecnologias de Informação e de Comunicação, Eletrónica & WEB;
  • Ciências da Vida e Recursos Endógenos;
  • Nanotecnologia e Materiais

Os projetos selecionados pela Portugal Ventures beneficiarão de um investimento de até 750 mil euros, num máximo de 85% do orçamento do mesmo.

A Call For Entrepreneurship é parte integrante do Programa +e+i (mais empreendedorismo, mais inovação). O seu objetivo é fortalecer o ecossistema Português de empreendedorismo de base tecnológica e, assim, contribuir para o desenvolvimento de uma economia mais moderna, competitiva e aberta para o mundo, com base em conhecimento, inovação e capital humano altamente qualificado, com um forte espírito empreendedor. Através desta iniciativa, a Portugal Ventures pretende investir cerca de 20 milhões.

A fase de submissão dos projetos decorrerá entre os dias 28 de janeiro e 28 de fevereiro de 2013.

As inscrições e mais informações estão disponíveis em www.portugalventures.pt

c) Espaços para investir em Odivelas

Se pretende sediar a sua empresa no concelho de Odivelas consulte o Plano Diretor Municipal, onde consta as áreas urbanizáveis para o estabelecimento de Atividades económicas.

No Concelho de Odivelas existem as seguintes zonas onde pode fixar a sede da sua empresa:

  • Quinta do Segulim, freguesia de Famões – Lotes de Terreno;
  • Centro Empresarial de Famões, freguesia de Famões – Espaços Comerciais, escritórios e armazéns;
  • Paiã Park, freguesia da Pontinha - Escritórios e armazéns;
  • Metropolitan Business Center, freguesia de Odivelas – Espaços comerciais e escritórios.

Para mais informações contate:

Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados
Av. Amália Rodrigues, n.º 27, piso 4 porta A/ B- Odivelas
Telefone: +351 219 320 423
e-mail:Atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt

{\sliders}

d) Isenção de Derrama para pessoas coletivas que, cumulativamente, instalem a sua sede social no Concelho de Odivelas e criem novos postos de trabalho ou provem não terem reduzido o número de postos de trabalho relativamente ao ano anterior.

Esta ação decorre de deliberação da Assembleia Municipal de Odivelas, publicada no Boletim Municipal das Deliberações e Decisões do Ano XV, N.º8, de 22 de abril de 2014.

Isenção:

Podem beneficiar do reconhecimento da isenção de derrama, por um período máximo de 5 anos, as pessoas coletivas que comprovem terem instalado a sua sede social no Concelho de Odivelas e cumulativamente provem terem mantido ou criado novos postos de trabalho relativamente ao ano anterior.

As pessoas coletivas que se instalem e efetuem pedido de reconhecimento de isenção de derrama no Município de Odivelas entre 01 de janeiro e 31 outubro, gozam dessa isenção no ano do pedido e nos 4 anos subsequentes.

As pessoas coletivas que se instalem ou efetuem pedido de reconhecimento de isenção de derrama, no Município de Odivelas, entre 01 de novembro e 31 de dezembro, devendo efetuar o pedido de reconhecimento até ao dia 30 de março do ano subsequente ao da sua constituição/instalação, gozam de isenção de derrama nos 5 anos subsequentes.

O reconhecimento da isenção de derrama, no segundo ano e anos subsequentes, fica dependente de prova anual dos requisitos de empregabilidade a prestar até 31 de outubro de cada ano.

O que fazer?

Se reúne os requisitos descritos na deliberação da Assembleia Municipal de Odivelas, dirija-se à Loja do Cidadão do Strada Shopping & Fashion Outlet, efetue o pedido através do preenchimento do requerimento e entregue a documentação obrigatória.

Documentação Necessária:

Requerimento

Caso necessite de juntar documento ao seu processo utilize o seguinte formulário:

Requerimento de junção de elementos

Informações úteis:

Boletim Municipal das Deliberações e Decisões do Ano XV, N.º8, de 22 de abril de 2014

Para mais informações contacte:

A Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados, através do e-mail: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt ou através do telefone nº 219 320 423

e) Gabinete de Apoio à Internacionalização

No dia 25 de julho de 2014, a Câmara Municipal de Odivelas estabeleceu um protocolo com a empresa Perfect4every1, Lda, com o objetivo de implementar um gabinete de apoio de internacionalização. Este gabinete tem como objetivo apoiar as empresas no seu processo de internacionalização pondo ao serviço destas um know how atualizado sobre os mercados exteriores.

Às empresas interessadas, será disponibilizado o acesso gratuito à prestação de serviços de consultoria relevantes no que concerne ao atendimento personalizado na construção de um pré-diagnóstico sobre o seu potencial de internacionalização. Serão também avaliadas eventuais oportunidades de negócio em cada um dos mercados, possíveis participações em feiras e integração em redes de networking.

Vá para fora connosco!

Atualmente, qualquer negócio, independentemente da sua dimensão, poderá internacionalizar-se!

Para obter mais informações contate a Divisão de Licenciamentos e Atividades Económicas:

Telf. 21932 04 23 ou através do e-mail: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt

f) Contactos Úteis

aicep Portugal Global - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

AERLIS - Associação Empresarial da Região de Lisboa

OdiEmpreende

Guia do Empreendedor

No âmbito da candidatura que o Município de Odivelas efetuou ao POR LISBOA, operação “Empreendedorismo e promoção da Economia Local”, programa ação “Reabilitação do Centro Histórico de Odivelas”, foram desenvolvidos pela empresa Gesentrepreneur – Empreendedorismo Sustentável Lda, dois guias de apoio ao investimento:

a) Guia do Empreendedor, destinado aos empresários que pretendam investir no Concelho de Odivelas;

b) Guia dos Empresários, destinado a todos os empresários do Concelho de Odivelas;

Elaboração de Candidaturas ao PAECPE – Programa de Apoio aompreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego

De forma a fomentar e incentivar o desenvolvimento económico do Concelho, e paralelamente, diminuir a taxa de desemprego em vigência em Odivelas, a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados presta apoio a todos os desempregados que reúnam os requisitos necessários para efetuar uma candidatura ao PAECPE - Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego.

Este programa comunitário consagrado na Portaria n.º 985/2009, de 4 de setembro, é
promovido pelo IEFP e pretende estimular e incentivar pessoas desempregadas a criarem o
seu próprio negócio, dinamizando assim a economia local.

O PAECPE visa apoiar a criação do próprio emprego facultando aos utentes desempregados,
que estejam a receber o subsídio de desemprego, o recebimento antecipadamente esse valor,
a fundo perdido, e com o beneficio de poder conciliar com a hipótese de recorrer a um crédito
bancário bonificado.

O que fazer?

Para agendar um atendimento basta enviar um e-mail para o seguinte endereço: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt ou contatar a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados através do telefone nº 219 320 400.

Documentação necessária:

Informações úteis:

Para mais informações consulte: http://www.iefp.pt/apoios/candidatos/CriacaoEmpregoEmpresa/Paginas/PróprioEmpregoEmpre
sa.aspx

Elaboração de candidatura ao Microcrédito

No âmbito do protocolo assinado entre a CMO e a Associação Nacional de Direito ao Crédito, a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados presta informação e elabora as candidaturas ao Microcrédito complemento ao apoio ao PAECPE – Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego.

O que fazer?

Para agendar um atendimento basta enviar um e-mail para o seguinte endereço: Atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt ou contatar a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados através do telefone nº 219 320 400.

Documentação necessária:

Informações úteis:

Para mais informações consulte: http://www.microcredito.com.pt/

Projetos realizados

OdiEmprego

A Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados, procede à divulgação
das ofertas de emprego disponíveis no Centro de Emprego de Loures com o qual colabora.

Para consultar as ofertas de emprego disponíveis no Centro de Emprego:
http://www.netemprego.gov.pt/IEFP/pesquisas/pesqOfertas.jsp

Divulgação das novas mediadas de apoio ao emprego - fevereiro de 2013:

Medida de apoio à contratação via reembolso da Taxa Social Única (RTSU)

Medida de apoio à contratação - STARTUP

Estágios para jovens estudantes do ensino superior

Programa "Impulso Jovem"

OdiEstágios

OdiEstágios é um serviço que a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados dispõe e que se encontra associado à colaboração entre esta edilidade e as Escolas EB2/3, Secundárias e Profissionais do Concelho de Odivelas no âmbito dos Cursos de Educação e Formação, Tipo I, II e III, nível 2 e dos Cursos Profissionais, no sentido de integrar alunos num estágio curricular.

O que fazer?

Caso esteja interessado em facultar a realização de uma estágio curricular na sua empresa, agradecemos que efetue o preenchimento do questionário e que o remeta para o e-mail: Atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt ou então entregue-o na Loja do Cidadão.

Documentação Necessária:

OdiEstudos

Dados estatísticos do Município de Odivelas

De seguida apresentamos um breve caracterização do tecido empresarial do concelho de Odivelas que tem por base os dados disponibilizados pelo "eInforma".

Tendo por base os dados do Portal da Justiça disponibilizamos informação referente às constituições e dissoluções das empresas no Município de Odivelas:

Tendo por base os dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional disponibilizamos informação relativamente ao desemprego no Município de Odivelas:

Estudo de Diagnóstico Socioeconómico dos Bairros da Vertente Sul de Odivelas

O Estudo de Diagnóstico Socioeconómico realizado nos Bairros da Vertente Sul de Odivelas - Serra da Luz, Qt.ª do Zé Luís, Qt.ª das Arrombas, Vale do Forno e Encosta da Luz – advém do interesse em conhecer melhor o território e o tecido empresarial ali existente. Trata-se de uma ferramenta que se pretende poder vir a ser de utilidade para todos os agentes intervenientes no território – empresários, técnicos, decisores.

Microestudos:

Constituições e dissoluções das empresas no Município de Odivelas

Inquérito ao Comércio Local da Pontinha

Tendo como objetivo conhecer a realidade do comércio tradicional do Concelho de Odivelas, a DLAEPC em colaboração com a Junta de Freguesia da Pontinha desenvolveu este trabalho de diagnóstico sobre o comércio tradicional na Pontinha, versão 2013

OdiFormação

Reconhecimento e Validação de Competências

De modo a fomentar a qualificação escolar dos munícipes de Odivelas, a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados, estabeleceu protocolo com os seguintes Centros de Novas Oportunidades:

Centro de Formação Profissional para o Setor Alimentar – CFPSA

Centro de Formação Profissional da Industria da Construção Civil e Obras Públicas do Sul – CENFIC

Escola Secundária de Caneças

Escola Secundária de Odivelas

Escola Avelar Brotero

Centro de Formação Profissional de Alverca II

Escola Secundária Pedro Alexandrino

A iniciativa Novas Oportunidades abarca o processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC), que permite aumentar o nível de qualificação da população adulta, através da valorização das aprendizagens realizadas fora do sistema de educação ou de formação profissional.

Nas instalações do Edifício Maria Lamas – Rua da Memória, nº 2 A - 2675-409 Odivelas, o CENFIC desenvolve o processo de RVCC. Para se inscrever baste dirigir-se à Loja do Cidadão de Odivelas e entregar a seguinte documentação:

  • Ficha de Inscrição;
  • Bilhete de Identidade (cópia);
  • Cartão de Contribuinte (cópia);
  • Certificado de Habilitações (cópia);
  • Fotografia (tipo passe);Curriculum Vitae.

Informações úteis:

http://www.novasoportunidades.gov.pt/

Para mais informações consulte:

http://www.cfpsa.pt/

http://www.cenfic.pt/

http://www.esec-canecas.rcts.pt/

http://www.es-odivelas.pt/

http://www.eb23-avelar-brotero.rcts.pt/

http://www.iefp.pt/iefp/rede/listagem/Paginas/95.aspx

http://www.espa.edu.pt/

Formação de Curta Duração

Cursos de Aprendizagem - Odivelas:

  • Técnico/a Auxiliar de Saúde - início previsto abril 2013;
  • Tecnico/a de Eletrónica, Automação e Comando - setembro /2013;
  • Técnico/a de Mecatrónica - setembro 2013.

Destinatários/as: jovens desempregados/as, com menos de 25 anos e com o 9º ano completo.

Estes cursos conferem equivalência ao 12º ano e Certificação Profissional de nível 4.

A Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados, estabeleceu um protocolo com o Centro Profissional para o Setor Alimentar (CFPSA), e desde de 2010 que organiza um conjunto de ações de formação profissional de curta duração – 25 horas nas seguintes áreas:

  • Higiene e segurança alimentar;
  • Sistema HACCP;
  • Nutrição e dietética;
  • Preparação e decoração de cocktails;
  • Enologia;
  • Serviço de vinhos.

Todos os cursos são ministrados por formadores do CFPSA e destinam-se a ativos e não
ativos, com ou sem experiência no setor da restauração e bebidas.

As presentes formações irão decorrer no Edifício Maria Lamas – Rua da Memória, nº 2 A - 2675-409 Odivelas, entre as 15h e as 18h e têm um custo de 40,00€ (inclui material de apoio e
certificado de aproveitamento).

Documentos necessários:

  • Ficha de Inscrição;
  • Fotocópia do Bilhete de Identidade ou Cartão do Cidadão;
  • Fotocópia do Cartão de Contribuinte da pessoa ou da entidade que paga a formação.

A inscrição pode ser efetuada através do e-mail: Atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt e para qualquer esclarecimento contate a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados através do Tel.: 219 320 400.

Formação para ativos

A Câmara Municipal de Odivelas, através da Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados - DLAEPC, pretende ter um papel importante na qualificação das pessoas que se encontram no ativo (a trabalhar). Para tal, desenvolveu uma parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional – IEFP e neste momento apresenta um plano de formação que se pretende que seja adequado às necessidades dos empresários e trabalhadores das empresas do Concelho.

Assim sendo, vimos por este meio divulgar as próximas ações de formação, GRATUITAS, de acordo com a informação abaixo e tendo em conta as datas limite para inscrição.

 

Excel - Iniciação

Período de realização: 2, 6, 16 outubro e 3, 6, 10, 17, 20, 21, 23, 24, 28 e 30 de novembro
Horário: 9h00 às 13h00
Destinatários: Pessoas no Ativo Empregadas, com habilitações mínimas do 9.º ano de escolaridade.
N.º máximo de formandos: 22 (a sala dispõe de 13 computadores, pelo que os computadores serão partilhados).
Entidade formadora: Instituto de Emprego e Formação Profissional
Local: CAO’S – Centro de Artes e Ofícios - Praceta Sacadura Cabral, n.º 7 – Pombais
Duração: 50 horas

Objetivos:
Elaborar, editar e imprimir folhas de cálculo; Utilizar fórmulas e funções em folhas de cálculo; Inserir e formatar gráficos em folhas de cálculo; Efetuar operações com listas de valores em folhas de cálculo.

Programa:
Folha de cálculo – introdução;
Operações básicas;
Fórmulas;
Formatações;
Imprimir;
Fórmulas e Funções avançadas,
Gráficos;
Listas.

Data limite de inscrição: 25 setembro

Caso pretenda participar nesta formação efetue a sua pré-inscrição através do link: https://goo.gl/forms/1BPINF6JR6wKqcYs2 , devendo para o efeito complementar a sua pré-inscrição com o envio da ficha de inscrição do IEFP (em anexo) para o endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt
Qualquer esclarecimento adicional contacte a Divisão de Atividades Económicas e Projetos Comparticipados através do 21 932 0423 ou pelo endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt

 

Comunicação, Moderação, Técnicas de Apresentação e Visualização

Dias de formação e horário: 2, 3, 10, 12, 18 outubro 9-13h/ 14-17h e 11, 16, 17 outubro 9-13h e 30 outubro das 9h-12h.
Destinatários: Pessoas no Ativo Empregadas, com habilitações mínimas do 9.º ano de escolaridade.
Carga Horária: 50 horas
Local: CAO’S – Centro de Artes e Ofícios - Praceta Sacadura Cabral, n.º 7 – Pombais
Entidade formadora: Instituto de Emprego e Formação Profissional - Formadora Carla Marques

Objetivos:
Reconhecer a importância da comunicação e desenvolver estratégias e técnicas para a promoção de uma comunicação interpessoal eficaz. Fornecer ferramentas essenciais para atuar eficazmente como facilitador/a. Refletir sobre a intervenção adequada como facilitador/a em diferentes tipos de processos. Planear e estruturar a informação de forma a transmiti-la eficazmente, a par da realização de apresentações dinâmicas e persuasivas.
 
Programa:
Comunicação
- Importância da comunicação;
- Fatores de impacto na comunicação verbal e não-verbal;
- Obstáculos e barreiras a uma comunicação eficaz;
- Principais estratégias e técnicas para uma comunicação eficaz.
Moderação
- Reuniões tradicionais vs reuniões facilitadas;
- Facilitador e participantes;
- Facilitação – fases do processo;
- Perfil e tarefas do facilitador;
- Aspetos logísticos;
- Técnicas de comunicação;
- Inventário de metodologias;
- Processo facilitado – estruturação, execução e intervenções pós processo;
- Perfil dos «atores» em processos facilitados – facilitador e participantes;
- Formatos específicos;
- Facilitadores em equipa;
- Facilitador externo versus facilitador interno.
Técnicas de Apresentação e visualização
- Competência para falar em público;
- Planeamento e a organização das apresentações;
- Desenvolvimento da apresentação.

Data limite de inscrição: 25 setembro

Caso pretenda participar nesta formação efetue a sua pré-inscrição através do link: https://goo.gl/forms/1BPINF6JR6wKqcYs2 , devendo para o efeito complementar a sua pré-inscrição com o envio da ficha de inscrição do IEFP (em anexo) para o endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt
Qualquer esclarecimento adicional contacte a Divisão de Atividades Económicas e Projetos Comparticipados através do 21 932 0423 ou pelo endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt

 

Word Iniciação

Período de realização: 2, 18, 30 outubro e 3, 6, 8, 10, 20, 22, 24, 27 de novembro, 11, 14, 15 e 18 de dezembro.
Horário: 18, 20 setembro, 2, 18, 30 outubro e 3, 6, 8, 10, 20, 22, 24, 27 de novembro das 14h00 às 17h30 e 5 e 7 de dezembro (9h-13).
Destinatários: Pessoas no Ativo Empregadas, com habilitações mínimas do 9.º ano de escolaridade.
N.º máximo de formandos: 22 (a sala dispõe de 13 computadores, pelo que os computadores serão partilhados).
Entidade formadora: Instituto de Emprego e Formação Profissional
Local: CAO’S – Centro de Artes e Ofícios - Praceta Sacadura Cabral, n.º 7 – Pombais
Duração: 50 horas

Objetivos:
Elaborar, editar e imprimir documentos; Introduzir elementos gráficos em documentos; Elaborar e editar documentos longos.

Programa:
- Processador de texto – introdução;
- Operações básicas;
- Formatações;
- Edição e revisão de texto;
- Impressão;
- Tabulações, tabelas e colunas;
- Melhorar o aspeto visual;
- Documentos longos;
- Percorrer o documento rapidamente.
 
Data limite de inscrição: 25 setembro

Caso pretenda participar nesta formação efetue a sua pré-inscrição através do link: https://goo.gl/forms/1BPINF6JR6wKqcYs2 , devendo para o efeito complementar a sua pré-inscrição com o envio da ficha de inscrição do IEFP (em anexo) para o endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt
Qualquer esclarecimento adicional contacte a Divisão de Atividades Económicas e Projetos Comparticipados através do 21 932 0423 ou pelo endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt

 

Técnicas de Animação de crianças e Jovens

Período de realização: 3, 10, 12, 17, 19, 24, 26 e 30 de outubro e 3, 6, 8 e 10 de novembro.
Horário: 13h30 às 17h30
Destinatários: Pessoas no Ativo Empregadas, com habilitações mínimas do 9.º ano de escolaridade.
Carga Horária: 50 horas
Local: Start In Odivelas – Incubadora de Empresas
Rua Comandante Sacadura Cabral - Escadinhas Vasco Santana - Lote 31-32, SubCave E/B - Terra da Mina - 2620-488 Ramada (antigas instalação da Segurança Social e posteriormente antigas instalações do Centro de Saúde da Ramada).
Entidade formadora: Instituto de Emprego e Formação Profissional

Objetivos:
Planificar e dinamizar a animação com caráter interdisciplinar, como forma de desenvolver competências e autonomias

Programa:
Expressão livre;
Criatividade e o ambiente;
Partilha e a entre-ajuda;
Promoção pessoal;
Expressão plástica;
Desenho (materiais e várias técnicas):
- Evolução do desenho infantil;
- Evolução da pintura infantil;
- Evolução da modelagem infantil.
Construção de fantoches;
Outras atividades;
- Raspagem;
- Recorte;
- Colagem;
- Dobragem;
- Trabalhos tridimensionais;
- Móbiles.
Expressão musical.
 
Data limite de inscrição: 26 setembro

Caso pretenda participar nesta formação efetue a sua pré-inscrição através do link: https://goo.gl/forms/1BPINF6JR6wKqcYs2 , devendo para o efeito complementar a sua pré-inscrição com o envio da ficha de inscrição do IEFP para o endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt
 
Qualquer esclarecimento adicional contacte a Divisão de Atividades Económicas e Projetos Comparticipados através do 21 932 0423 ou pelo endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt

 

Segurança, higiene e saúde no trabalho - Conceitos Básicos

Período de realização: 3, 10, 12, 17, 19, 24 outubro
Horário: 9h00 às 13h00
Destinatários: Pessoas no Ativo Empregadas, com habilitações mínimas do 9.º ano de escolaridade.
Entidade formadora: Instituto de Emprego e Formação Profissional
Local: CAO’S – Centro de Artes e Ofícios - Praceta Sacadura Cabral, n.º 7 – Pombais
Duração: 25 horas

Objetivos:
Identificar e aplicar normas gerais de Ambiente, Segurança, Higiene e Saúde no trabalho como meio de prevenção dos acidentes;
Identificar os riscos profissionais e ambientais relacionados com o meio de trabalho e as condições de segurança no desempenho da atividade profissional

Programa:
Ambiente, segurança, higiene e saúde no trabalho;
Prevenção de acidentes;
Riscos e o meio de trabalho;
Riscos e condições de segurança

Data limite de inscrição: 26 setembro

Caso pretenda participar nesta formação efetue a sua pré-inscrição através do link: https://goo.gl/forms/1BPINF6JR6wKqcYs2 , devendo para o efeito complementar a sua pré-inscrição com o envio da ficha de inscrição do IEFP para o endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt
Qualquer esclarecimento adicional contacte a Divisão de Atividades Económicas e Projetos Comparticipados através do 21 932 0423 ou pelo endereço eletrónico: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt

 

OdiMecenato

A Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados, tem como atribuição a recolha de apoios dos diversos mecenas e a sua canalização para as diversas iniciativas da Câmara Municipal de Odivelas.

Caso, pretenda colaborar com a Câmara Municipal de Odivelas nas diversas iniciativas/ações, contate a Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados, através do email: Atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt ou através do telefone nº 219 320 423.

OdiNews

Isenção de Derrama para pessoas coletivas

isenção de derrama

A Câmara Municipal de Odivelas aprovou a isenção de derrama para pessoas coletivas que, cumulativamente, instalem a sua sede social no Concelho de Odivelas e criem novos postos de trabalho ou provem não terem reduzido o número de postos de trabalho relativamente ao ano anterior.

 

Toda a informação disponível no separador OdiEmpresas

Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (Programa +E+I) - Programa + Empresas

O Ministério da Economia e Emprego está a promover o Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (Programa +E+I), com o objetivo impulsionar uma sociedade mais empreendedora que se traduza numa base alargada de empresas inovadoras e com forte componente exportadora.

Neste seguimento estão abertas as candidaturas para o Programa + Empresas, que apoia os projetos em fase de start up, disponibilizando financiamento para os vários ciclos de vida. Os apoios estão distribuídos da seguinte forma:

  • Passaporte Empreendedorismo: Bolsa de 691,70 euros/mês para desenvolvimento de um projeto empresarial.
  • Vale Empreendedorismo: Vale de 15.000 euros para apoiar de forma simplificada a aquisição de serviços de consultoria e de apoio à inovação e ao empreendedorismo por parte de PME, para resposta a necessidades específicas da empresa, no sentido do aumento da sua competitividade.
  • Programa Ignição: Fundos recorrentes de 20 milhões de euros geridos pela Portugal Ventures, visando facilitar o acesso de projetos inovadores de base tecnológica a capital semente.
  • Reembolso das prestações sociais: Incentivo à contratação por start ups, através do reembolso da TSU até determinados montantes máximos. Visa aumentar a competitividade das start ups através da diminuição de encargos com empregados.

As candidaturas devem ser feitas através do site: www.ei.gov.pt

Novos Instrumentos Financeiros do Turismo de Portugal

Com uma dotação global de 200 milhões de euros estão disponíveis duas novas linhas de crédito para o setor do turismo, com o objetivo de colmatar as dificuldades de tesouraria das empresas do setor e contribuir para a qualificação da oferta turística.

Prosseguindo objetivos de facilitação do relacionamento das empresas com o sistema financeiro, de colmatação de lacunas ao nível do financiamento das necessidades do tecido empresarial do setor e de valorização da oferta turística, os novos instrumentos de financiamento agora lançados assentam numa relação de parceria com as instituições de crédito, e consistem nos seguintes mecanismos financeiros:

  • Linhas de Apoio à Tesouraria
    Objetivo: Antecipação dos recebimentos a prazo que as empresas turísticas detenham sobre terceiros.
    Orçamento: 80 milhões de euros
  • Carência de Reembolsos
    Objetivo: Aprovação de carências de reembolso de financiamentos contratados ao abrigo dos anteriores Protocolos Bancários celebrados entre o Turismo de Portugal, I.P. e as Instituições de Crédito parceiras.
    Prazo: Período máximo de 18 meses.
  • Linha de Apoio à Qualificação da Oferta
    Objetivo: Apoio a projetos de criação ou de requalificação de empreendimentos turísticos, de empreendimentos ou atividades de animação e de estabelecimentos de restauração.
    Orçamento: Orçamento global Mínimo de 120 milhões de euros, dos quais 60 milhões de euros alocados pelo Turismo de Portugal, I.P.

Consulte mais informação nos documentos anexos:

Carência de Capital | Linha de Apoio à Qualificação da Oferta | Linha de Apoio à Tesouraria

Prémio Excelência - Inovação no Retalho

Prémio Excelência - Inovação no Retalho

A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, lançou o Prémio Excelência - Inovação no Retalho -, que tem como objetivos:

- Reconhecer e premiar a inovação feita no sector do Retalho em Portugal;

- Dar visibilidade às empresas que identificaram a “inovação” como oportunidade de crescimento e competitividade e que investiram no serviço ao consumidor.

As candidaturas estão abertas até 4 de Fevereiro de 2014.

Para mais informações: www.premioinovacaoretalho.pt

Plano Estratégico de Iniciativa à Empregabilidade Jovem e de Apoio às PME - Impulso Jovem

O Conselho de Ministros aprovou em 6 junho 2012 o programa "Impulso Jovem", Plano Estratégico de Iniciativas de Promoção da Empregabilidade Jovem e de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (PME).

Trata-se de um programa inovador, cujos pressupostos assentam nas reformas que estão a ser desenvolvidas na economia portuguesa e que têm como objetivo primordial a transformação da sua estrutura, quer em termos da obtenção de maiores níveis de produtividade e competitividade, quer com vista a retomar um desenvolvimento económico sustentável, com mais e melhores oportunidades para todos.

O Plano Estratégico de Iniciativas de Promoção da Empregabilidade Jovem e de Apoio às PME assenta em três pilares: estágios profissionais, apoio à contratação, à formação profissional e ao empreendedorismo, e apoios ao investimento.

Manual do plano estratégico

Ação de formação sobre “Exposições de Vitrinismo nas áreas dos alimentos, moda e serviços”

A Câmara Municipal de Odivelas em parceria com a União de Freguesia da Pontinha-Famões e o IEFP – SFP de Alverca, irão realizar uma ação de formação sobre “Exposições de Vitrinismo nas áreas dos alimentos, moda e serviços”.

Esta ação tem como objetivo dotar os comerciantes de conhecimentos e ferramentas que possam utilizar diariamente na exposição dos seus produtos, de forma a atrair mais clientes e consequentemente aumentar as suas vendas.

Destinatários: Empresários e público em geral
Data de início: 9 setembro de 2014
Duração: 50 horas
Dias e horário: 3ª e 5ª das 19h30 – 22h30 (3 horas)
Local: Instalações da União de Freguesia da Pontinha-Famões, sitas: Av. 25 de abril, 22 A – 1675-183 PONTINHA.
Certificada pelo IEFP.

Ação de formação gratuita, sujeita a inscrição prévia.

Para mais informações e inscrições:
Divisão de Licenciamentos, atividades económicas e projetos comparticipados
T: 21 932 04 23 E: atividadeseconomicas@cm-odivelas.pt 
União de Freguesia Pontinha-Famões
T:21 478 280 E: geral@jf-pontinhafamões.pt

Clique na imagem para ver o cartaz

exp vitrinismo set a nov

OdiArquivo


Contactos e Horários: Divisão de Licenciamentos, Atividades Económicas e Projetos Comparticipados

Está em... Entrada Odicontact